terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Doença de Machado-Joseph e as pesquisas na Alemanha

Tradução por Dr. Danilo Defins 

As doenças neurodegenerativas representam um dos maiores desafios para nossa sociedade em envelhecimento. Além disso, a pesquisa com estas doenças é particularmente difícil de ser realizada devido à limitada disponibilidade de tecido cerebral humano. Porém, os cientistas do Life & Brain Research Center and Neurology Clinic of Bonn University descobriram um “atalho”: reprogramaram células da pele de pacientes com distúrbios hereditários do movimento e as transformaram nas chamadas células-tronco pluripotentes induzidas (células iPS) e obtiveram células nervosas funcionais a partir delas. Posteriormente decodificaram como a doença aparece. Seus resultados foram publicados no periódico especializado Nature. O estudo atual da chamada doença de Machado-Joseph está no centro de pesquisa de Bonn.
A doença é um distúrbio de coordenação do movimento, que foi originalmente descrita em habitantes dos Açores descendentes de portugueses e que representa hoje a ataxia cerebelar hereditária dominante mais frequente na Alemanha. A maioria dos pacientes desenvolve anormalidades da marcha e uma série de outros sintomas neurológicos entre os 20 e 40 anos de idade. A causa da doença é uma sequência recorrente genética no gene da ataxina-3 que leva à aglutinação das proteínas correspondentes e, como resultado, as células nervosas do cérebro são eventualmente danificadas. Até agora, não ficou claro por que a doença só afeta as células nervosas e como a aglutinação anormal da proteína é acionada. “Arriscando” a partir de amostras de pele de pacientes. A fim de estudar o processo da doença em um nível molecular, os cientistas que trabalham com o pesquisador de células-tronco, o Prof. Dr. Oliver Brüstle do Instituto de Neurobiologia Reconstrutiva na Universidade de Bonn, inicialmente produziram as chamadas células-tronco pluripotentes induzidas (células iPS) a partir de pequenas amostras de pele de pacientes. Essas células-tronco pluripotentes induzidas são as células que foram devolvidas a um estágio indiferenciado muito precoce. Isto feito - uma vez conseguido - pode ser multiplicado em um grau quase ilimitado e amadurecer em todas as células do corpo. Na próxima etapa, a equipe de trabalho com o Prof Brüstle converteu as células iPS em células-tronco cerebrais a partir das quais foram capazes de desenvolver células nervosas muito necessárias para suas pesquisas. Em particular: como as células nervosas vêm dos próprios pacientes, têm as mesmas alterações genéticas e, portanto, podem servir como modelo celular da doença. "Este método permite pesquisar a doença nas células que estão realmente afetadas e que de outra forma não poderiam realizar - quase como se tivessem colocando o cérebro do paciente no prato de cultura de células,” diz o Dr. Philipp Koch, um colega de longo tempo do Prof. Brüstle e um dos principais autores do estudo. Junto com seu colega, Dr. Peter Breuer da Clínica de Neurologia e Policlínica da Universidade Medical Center de Bonn, Koch estimulou eletricamente as células nervosas criadas artificialmente. Ao fazer isso, os pesquisadores foram capazes de mostrar que a formação dos agregados de proteína está diretamente relacionada com a atividade elétrica das células nervosas. "A enzima calpaína desempenha um papel fundamental nisto; a calpaína é ativada pelo aumento do teor de cálcio nas células nervosas estimuladas", diz o bioquímico Breuer. "Esse mecanismo recentemente identificado explica por que a doença só afeta as células nervosas", aponta o Prof. Brüstle.
Reprogramando células nervosas como objetivo do estudo de drogas. "O estudo ilustra o potencial que este tipo especial de células-tronco tem para a pesquisa de doenças neurológicas," diz o professor Dr. Thomas Klockgether, Diretor Clínico do Centro Alemão de Doenças Neurodegenerativas (DZNE) e Diretor da Clínica de Neurologia da Universidade de Bonn, cuja equipe colaborou estreitamente neste estudo com os cientistas que trabalham com o Prof Brüstle. Para o Prof Brüstle, este é motivo suficiente para contemplar as novas configurações: "Precisamos de departamentos interprofissionais nos quais os cientistas da biologia de células-tronco e pesquisa de doenças moleculares trabalhem juntos lado a lado." O Prof. Dr. Pierluigi Nicotera, presidente científico e executivo-chefe da DZNE, concorda: "O DZNE está muito interessado em acordos de cooperação. Como as células-tronco reprogramadas têm um enorme potencial para a compreensão da patologia de doenças neurodegenerativas." Como passo seguinte, o Prof Brüstle e seus colegas da Life & Brain querem usar células nervosas reprogramadas para o desenvolvimento de substâncias ativas para o tratamento de doenças neurológicas.



Universität Bonn. "Researchers decode a puzzling movement disorder." ScienceDaily, 24 Nov. 2011. Web. 21 Dec. 2011.

domingo, 18 de dezembro de 2011

O plano de saúde não cobre

A auditoria médica da UNIMED não cobre a utilização do CEPAP na fisioterapia respiratória de pessoas não internadas. Só se estiver no hospital. Acho isso uma pena, pois ajuda muito a respiração e serve como ótimo tratamento, mas tem que ser pago à parte. Mesmo se a pessoa tiver o aparelho. Sei que pela portaria 1370/GM de 3 de julho de 2008, pacientes portadores de doenças neuromusculares tem direito a solicitar ao governo o aparelho de ventilação mecânica. Conheço pessoas que receberam o BiPAP desta forma.

 
Cabe agora aos planos de saúde que conheçam a importância da fisioterapia respiratória associada ao uso destes equipamentos para pacientes não internados, inclusive para evitar possíveis internações.

Fisioterapia Respiratória

Eu realmente não sabia da importância da fisioterapia respiratória no tratamento de doenças neuromusculares.Só descobri quando Sókrates sentiu menos dificuldade de respirar e ganhou uma qualidade de vida melhor após começar as sessões desta fisioterapia com Dr. Delando Breno com auxílio do CEPAP.


O CEPAP assim como o BiPAP são equipamentos de ventilação mecânica. Sókrates usa o CEPAP com exercícios respiratórios e na bicicleta. Já faz 10 minutos seguidos. Eu acho o máximo!!!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Estudos de nova terapia para a Machado-Joseph

Doença de Machado-Joseph: a remoção da ataxina-3 e o aumento da beclina -1 pode ser o tratamento. Agora falta o medicamento capaz de realizar isso. Conheça mais sobre o assunto no breve vídeo abaixo (em português de Portugal).

sábado, 30 de julho de 2011

Como solicitar cadeira de rodas pelo SUS

Em Campo Grande - MS, é necessário ir à Casa de Saúde para pegar um documento que deve ser preenchido por um terapeuta ocupacional ou fisioterapeuta ou neurologista credenciado no SUS, solicitando a cadeira de rodas. Podem ser solicitadas uma cadeira para uso diário (a de paraplégico é bem mais leve que a de tetraplégico) e uma para banho. Em seguida, deve-se levar o documento preenchido e mais alguns documentos pessoais à Casa de Saúde e aguardar. Caso esteja em outro município ou estado, procure a assistente social da secretaria de saúde do seu município para saber os detalhes.
Desde dezembro de 2010, os terapeutas ocupacionais e fisioterapeutas credenciados pelo SUS também podem fazer a prescrição das cadeiras, de órteses e próteses. Para saber mais informações sobre o assunto, entre em http://fisineurofuncional.blogspot.com/2011/02/fisioterapeutas-e-terapeutas.html
Abraço a todos.

Quitação do financiamento de habitação da Caixa

Caros leitores, eu e meu marido temos um financiamento habitacional na Caixa Econômica desde 2004 que pagamos com um seguro imbutido, obrigatório. Uma informação que conseguimos com a prática: temos até 1 ano após a concessão da aposentadoria por invalidez para acionar o seguro da caixa, solicitando quitação do financiamento. Fiquem espertos com o prazo! Mas é preciso que a doença tenha sido diagnosticada após a assinatura do contrato de financiamento, claro.

No nosso caso, meu marido pediu aposentadoria por invalidez devido à doença em 2007. A aposentadoria foi concedida após 4 anos recebendo auxílio-doença, somente o ano passado. Logo que saiu a aposentadoria ele fez o pedido da quitação do financiamento, que foi concedido. É claro que como juntamos nossas rendas para o financiamento, foi quitada a parte dele. Agora falta a minha, hehe.
Abraço a todos. Espero que a dica sirva para outros colegas.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Amores matrixinanos


Gostei muito deste vídeo que encontrei na coluna de Jairo Marques na folha on-line. Todos possuem uma deficiência física ou sensorial. Faltou eu e meu Sókrates neste vídeo... Te amo, amor!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Blog Acessibilidade na Prática entrevista Sókrates - clique aqui

Sókrates, com Doença de Machado-Joseph é entrevistado pelos autores do Blog sobre a acessibilidade da cidade de Campo Grande - MS.

sábado, 1 de janeiro de 2011

Quarto adaptado???


No intuito de passarmos dias com conforto à beira da piscina, ficamos em um hotel de renome e tradicional na minha cidade - Campo Grande/MS e solicitamos um quarto adaptado. Como o colega Frederico do blog Acessibilidade na Prática falou: "- É incoerente as pessoas "tentarem" construir locais acessíveis sem um acompanhamento técnico especializado pois a legislação não existe para punir e sim para facilitar o entendimento e a aplicação de cada regulamento." Vimos bem o que é o "tentar". Um quarto adaptado com acessibilidade não pode ter portas estreitas, cabideiro altíssimo, controle de TV com problemas e , pasmem!!!, uma ducha para o hóspede tomar banho em pé. 

Foto do boxe do quarto adaptado.
A ignorância à respeito das leis é clara. E quem perde somos nós. Fica meu protesto na esperança de os grupos de apoio à acessibilidade que se formam em minha cidade tenham sucesso.

Acessibilidade NA PRÁTICA

Estou gostando muito de acompanhar as matérias sobre acessibilidade na minha cidade - Campo Grande /MS. As matérias sobre o Centro de Convenções Rubens Gil de Camilo e sobre a Cidade do Natal estão ótimas. Quero participar também. Para saber mais, entre no site http://acessibilidadenapratica.blogspot.com